quarta-feira, 9 de maio de 2012

Técnica de Desenho

 
Desenho é uma técnica de que dispomos para representar idéias ou coisas concretas em papel ou outra superfície, diferindo, porém, da pintura e da gravura. Um desenho manifesta-se essencialmente como uma composição formada por linhas, pontos e formas.
O desenho envolve uma atitude do desenhista em relação à realidade: o desenhista pode desejar imitar a sua realidade sensível, transformá-la ou criar uma nova realidade com as características próprias da bidimensionalidade ou, como no caso do desenho de perspectiva, a tridimensionalidade.
O desenho tem sido um meio de manifestação estético e uma linguagem expressiva para o homem desde os tempos pré-históricos. Neste período, porém, o desenho, assim como a arte de uma forma geral, estava inserido em um contexto tribal-religioso em que se acreditava que o resultado do processo de desenhar possuísse uma "alma" própria: o desenho era mais um ritual místico que um meio de expressão.
À medida que os conceitos artísticos foram, lentamente, durante a Antiguidade separando-se da religião, os desenhos passou a ganhar autonomia e a se tornar uma disciplina própria. Não haveria, porém, até o Renascimento, uma preocupação em empreender um estudo sistemático e rigoroso do desenho enquanto forma de conhecimento.
A representação do homem vitruviano, como imaginado por Leonardo da Vinci, é um dos desenhos mais conhecidos do mundo.



Desenho como projeto
O desenho nem sempre é um fim em si. O termo é muitas vezes usado para se referir ao projeto ou esboço para um outro fim. Nesse sentido o desenho pode significar a composição ou os elementos estruturais de uma obra.
O desenho é utilizado nos mais diversos segmentos profissionais, tornando a arte diversificada a diferentes contextos.
Há desenhos simples onde é empregada pouca técnica e outros onde a sofisticação se faz presente. Atualmente, existem cursos técnicos e superiores direcionados ao desenho, quando são trabalhados todos os seus aspectos, criando assim profissionais capacitados na arte de desenhar.

O desenho quanto à forma
Como desenho, propriamente dito, pode ser reconhecido desde um simples risco ate configurações complexas. E ao desenhista não deve ser responsabilizada a obrigação de imitar unicamente a natureza visível com a perfeição esperada. O seu universo gráfico pode transitar pela figuração abstrata que habita a imaginação humana ou os motivos invisíveis, a olho nu, pertencentes a realidade microscópica. Em síntese, identificamos a forma do desenho em duas categorias, a saber:
a) Desenho figurativo: Tem a finalidade de representar formas que reproduzem a aparência da realidade. Tanto as naturais quanto as criadas pelo homem. A sua execução pode ser a partir da observação, de memória ou de criação.
b) Desenho abstrato: Representação gráfica não figurativa que tem como motivo de referencia, formas orgânicas (formas da natureza) e geométricas (composição com linhas, planos e ou sólidos geométricos).

Tipos de desenhos

Desenho de observação
Desenho geométrico
Desenho cego
Desenho de memória
Desenho de criação
Desenho no computador
Desenho abstrato
Desenho projetivo

Desenho de observação ou desenho natural
Como o próprio nome diz, o desenho de observação é a representação, na maioria das vezes figurativa, a partir da observação de um modelo que escolhemos para reproduzir para o papel de desenho sua forma, textura, iluminação, cor, etc.
            Para que o desenho de observação não de torne uma mera reprodução do modelo, é necessário conseguir ver com clareza e imaginação não apenas os limites do objeto. É importante perceber as nuanças das cores, o volume, os detalhes que compõem o objeto e a proporção entre as partes.
            Ser um bom observador das coisas que o cercam é um exercício que pode ser feito em qualquer lugar e a qualquer momento. Quando isso se torna um hábito, você verá que a qualidade dos seus desenhos, em qualquer modalidade, melhorará.
Algumas sugestões que podem ajudá-lo a realizar um bom desenho de observação:
1-     Feche um dos olhos e estique o braço, segurando um lápis ou a régua, em direção ao modelo.
2-     Deslize o dedo pelo lápis ou pela régua até encontrar uma das extremidades do objeto. Meça a altura e a largura do objeto. Trace uma reta horizontal e vertical com as medidas encontradas.
3-     Observe cada detalhe do objeto e tente reproduzi-lo com a maior precisão possível.

Desenho geométrico
            Essa modalidade de desenho é a composição harmoniosa geometrizada de um tema escolhido. Você pode utilizar a régua e o compasso para criar figuras geométrica e, a partir delas, compor uma cena, uma paisagem ou um objeto.
Veja a riqueza de formas geométricas e das cores encontradas nas obras destes artistas.
               Paisagem brasileira (1925) – Lasar Segall.              Fachada com bandeirinhas – Alfredo Volpi.

Se pararmos para analisar o ambiente a nossa volta perceberemos o quanto a geometria está presente na arquitetura.

          Projeto novo Maracanã.           Masp(Museu de Arte de São Paulo).        Parada de ônibus – Curitiba

Desenho cego

Quando se deseja alterar as imagens do desenho, podemos utilizar o desenho cego, observando atentamente a imagem que se pretende flagra e desenhando-a sem olhar para o papel. Deve-se analisar o objeto a ser desenhado, observando atentamente seus traços. A técnica desfigura a imagem observada, mas conservando a expressividade.
                                             Desenho Cego

Desenho de memória
Desenho de memória é o desenho produzido, utilizando apenas as imagens que estão guardadas na mente ou memória. Trata-se de um esboço rápido de uma idéia inicial, desenhado após um período de atenta observação do objeto em questão.

Vilheta da TV Cultura
Desenho de criação
O desenho de criação pode lançar mão de todos os recursos conhecidos: colagem, computação gráfica, traço, sombra,, cor e muito mais. Todo desenho criativo pode ser livre ou dirigido.
Desenho livre é a modalidade na qual o artista escolhe o tema e a forma. Já no desenho dirigido é dado o tema para a realização do trabalho.

Desenho no computador
Auxiliado por exelentes programas de computação, os desenhistas gráficos e programadores visuais realizam desenhos de grande qualidade técnica e artística.

Desenho abstrato
Uma pintura abstrata pode ser definida como aquela cujas formas e cores não possuem relação direta com as formas e cores das imagens da realidade visual. O desenho abstrato combina linhas e formas de um mundo irreal. À primeira vista, o desenho abstrato pode parecer estranho aos olhos do observador, mas ali estão os resultados das idéias e das emoções do artista obre um determinado tema.

Desenho projetivo
Desenho projetivo é a representação da figura em três dimensões (altura, largura e profundidade). A “ilusão de que o desenho tem volume e se projeta para fora da superfície do papel é dada pela perspectiva”.
            Veja alguns exemplo e truques de perspectiva:




fonte:
A Arte de Fazer Arte. Livro 6 e 7. Ed. Saraiva.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Desenho
http://www.brasilescola.com/artes/desenho.htm
http://www.sobrearte.com.br/desenho
http://www.pinturasemtela.com.br/joan-miro-%E2%80%93-pintor-

6 comentários:

  1. Fabiana,
    Quero parabenizar e agradecer a linda postagem.
    Sintética, objetiva e necessária como conteúdo digital.
    Precisamos de outras...
    Muita Paz!
    :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que tenha gostado e espero que continue visitando o blog.
      Um cheiro no coração!

      Excluir
  2. visite o meu blog http://diogohenriques058.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  3. Muito bom o conteúdo! Fácil de entender, adorei o blog. +1 seguidor. Parabéns! Tu vais me auxiliar muito nos meus trabalhos escolares ♥

    ResponderExcluir